Remington | 1948

20180413_1637522026406677.jpg

Difícl de explicar para as novas gerações algo que foi tão comum, prático e inovador em outras épocas, como a máquina de escrever. Nessa propaganda temos uma das mais famosas e pioneiras, a Remington, que começou a fabricar suas primeiras máquinas em 1873.

Com a evolução da informática a máquina de escrever foi saindo, pouco a pouco do mercado, até a sua total extinção. Mesmo sendo peça de museu hoje em dia e que as novas e velhas gerações já estejam habituadas a digitar seus textos em telas touch screen, não deixem de observar com atenção que as posições das letras nessa máquina, possivelmente sejam as mesmas que você tem hoje no seu teclado (ver foto abaixo).

Este fato se deve a que, em 1868 Christopher Sholes, depois de centenas de tentativas, desenvolveu um teclado que se pudesse digitar com as duas mãos o maior número de palavras sem fazer com que o mecanismo da máquina travasse. Assim se poderia escrever mais rápido (para quem nunca usou uma máquina de escrever, talvez seja difícil de entender :).

Essa sequência e disposição das letras dá nome ao tipo de teclado usado hoje por milhões de usuários no mundo inteiro: QWERTY, que é, nada mais nada menos, que a posição das primeiras letras do telcado (ver foto abaixo).


Esse anúncio foi veiculado nos Estados Unidos em 1948 para divulgar o novo modelo Remington Rand Foremost.

20180413_1724421311930716.jpg

20180413_1714401000086850.jpg

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.